Avaí não terá moleza na Baixada

|
Há quem acredite que o Atlético/PR pode tirar o pezinho amanhã só para dar uma "mão amiga" no rebaixamento do rival Coritiba. Pelo sim, pelo não, cabe ao Avaí focar no seu jogo, acertar os setores da equipe e pensar seriamente em sair da Arena da Baixada com uma vitória.
Contar com facilidade extra não é permitido à Gilson Kleina e seus comandados que entrarão em campo ainda com pendências salariais. Não bastasse esse problema repetido dos últimos anos, o retrospecto dos catarinenses diante dos rubronegros paranaenses não é muito animador.
Segundo um levantamento do portal GE, em nove jogos até agora em 2015 (Brasileirão e Sul-Americana), o Furacão venceu seis vezes e empatou três. No primeiro turno, inclusive, o Avaí perdeu por 2x1 em Floripa, isso na 15ª rodada. Já no cara-a-cara com o Leão da Ilha no Campeonato Brasileiro, a vantagem é azul, com quatro vitórias, um empate e três derrotas.
Mas o perrengue também tem a cor verde, pois o gramado da Arena da Baixada está em pior estado que a Ressacada, o que resultou na decisão da diretoria atleticana em trocá-lo por uma sintética a partir do ano que vem. Nem com uso de sol artificial conseguiram dar jeito no erro de projeto de um estádio cuja reforma custou R$ 400 milhões para a Copa do Mundo. Foto Albari Rosa / Gazeta do Povo

Um comentário:

Sergio Nativo disse...

Gerson quem acredite que o Atlético/PR pode tirar o pezinho amanhã só para dar uma "mão amiga" no rebaixamento do rival Coritiba pode tirar o cavalinho da chuva. O Atlético/PR tem fortes ligações com o rival e as torcidas não se bicam. O Leão entra faminto e se da bem ou saiu da Arena de juba baixa.

Postar um comentário