O Avaí que brinca com a sorte

|
Se o gramado da Ressacada - outrora um dos melhores do Brasil e hoje empatando em "pasticidade" com o do Palmeiras e Atlético/PR - já não é motivo de orgulho para o torcedor avaiano, ontem ao menos tivemos um time aguerrido em campo. E foi na garra, porque na técnica seria difícil, que o Avaí enfrentou o forte Cruzeiro de igual para igual e criou oportunidades que faria a vitória ser um placar mais adequado ao que aconteceu nos 90min da partida de ontem à noite.
Gilson Kleina acertou em manter os mesmos 11 de Chapecó, mas errou quando aos 27min da etapa final apostou suas fichas na bola parada de Marquinhos, substituindo-o pelo ainda combativo Camacho. Sejamos honestos, no gol da Raposa o galego cambaleia e não domina a bola no campo de ataque, o adversário retoma e a lança nas costas de Romário, que por sua vez faz aquela cobertura caolha. Com joelho estourado e piso enlameado, não podia dar certo, amigo!
Felizmente os anjinhos protegem as crianças e os bêbados, e por isso a rodada começou e terminará positiva para o Leão da Ilha, fora da zona de rebaixamento, graças ao empate entre Coxa x Figão. Ao Avaí que está brincando com a sorte, que comece a ser mais adulto e sóbrio. Foto Marco Favero

Nenhum comentário:

Postar um comentário