Avaí, de primeira

|
Eduardo Costa explica recusa - A recusa de Eduardo Costa para ser diretor de esportes do Avaí tem ligação com o que acredita ser o grande problema do clube: a falta de unidade institucional. O ex-volante citou que a dificuldade financeira é, um empecilho, mas não a única razão para o não.
Segundo Eduardo, o maior problema do Avaí são pessoas que estão dentro do clube - não citou nomes. O profissional afirmou que o presidente Nilton Macedo Machado se esforça, mas que outras motivos impedem o Leão de retomar o rumo.
- Primeiramente acho que o clube atravessa um momento financeiro difícil e não vejo solução a curto prazo. E o problema grande é institucional. O grande problema do Avaí são as pessoas que estão lá dentro. Há muitos problemas que não era para eles enfrentarem e o maior  é institucional. Se não houver uma reformulação, vai haver uma situação ainda maior.
Entre as partes havia um acordo, mas Eduardo repensou e preferiu rejeitar o convite. Pelo que viu na época de jogador, afirmou que era necessário mexer drasticamente em diversos setores do clube e que, caso fosse uma unidade, o Avaí teria mais facilidade para lidar com a dificuldade financeira.
- Precisaria reformular o departamento de futebol, com o que me deparei superficialmente, precisaria. Mas é meu dever como torcedor avisar isso. Tivemos diversas reuniões com o presidente, ele tem a intenção, quer, mas o problema é muito maior do que as pessoas imaginam. Tem o problema financeiro, mas se o clube estivesse fortalecido institucionalmente, estaria preparado. No meu ponto de vista, para ser bem direto, precisa uma reformulação. No meu modo de ver, as coisas serão difíceis no próximo ano. Vários clubes e até clubes que eu atuei tinham problemas financeiros, mas as pessoas que tocavam o clube eram focadas em recuperar, mas não vejo isso no Avaí. Não foi por falta de coragem, mas antes de tudo pessoas capacitadas para estar no clube. via Globo Esporte

Nenhum comentário:

Postar um comentário