Coisas das memórias passionais

|
Muitas vezes esse espaço foi criticado por não seguir as ondas politicamente corretas e os efeitos manadas do positivismo à fórceps, isso quando a opinião do escriba divergia da maioria dos avaianos. Um blog de torcedor só faz sentido se o seu conteúdo for sincero, expressando a opinião daquele dia, sobre aquele fato em específico, mesmo que o tempo venha mostrar que era uma enorme cavalisse. Fora isso é "jogar para a galera" em busca de simpatias baratas e dispensáveis.
Não gostei e critiquei as contratações do há muito tempo parado Emerson, do instável Rudnei e do pouco eficiente e acima do peso William. Pitaco dado, torcida de estar errado para o bem do Avaí, mas é fato que esses três atletas identificados com as cores do Leão da Ilha não conseguiram fazer jus às expectativas dos torcedores e menos ainda ao investimento do clube.
O mesmo cenário se apresenta em relação à côrte entre o Avaí e Eduardo Costa, com vistas à gerência do futebol. Um belo jogador quando em atividade, de currículo invejável e torcedor confesso do azul e branco de Floripa, eis que a memória passional o torna apto para assumir o dito departamento mais importante de uma agremiação da bola em Terras de Santa Cruz.
Sob o olhar de quem não viveu o dia-a-dia do Avaí pelo lado de dentro, Eduardo nada fez para merecer tal incumbência. Modelo de liderança junto ao grupo, conhecimento de mercado, relacionamento com empresários e dirigentes em geral, cursos de aperfeiçoamento em áreas afins, experiência pessoal, enfim, aqui de fora absolutamente nada o credencia ao cargo. Menos ainda à administração de uma crise estrutural e financeira já instalada e sem data para ter fim.
Se estiver com "toda essa bola", se for um profissional sobrenaturalmente já pronto para a missão, antenado ao que está acontecendo no Brasil e no Sul da Ilha, certamente não aceitará o convite de Nilton Macedo. Iniciar uma carreira ladeado por dirigentes desconhecedores do futebol e ainda sem crédito na praça, só para que não tem noção da importância do seu futuro como cartola.

Nenhum comentário:

Postar um comentário