Dois anos depois, as promessas

|
Em 12 de dezembro de 2013, Nilton Macedo assumia a Diretoria Executiva do Avaí. Foi uma eleição histórica, onde pela primeira vez desde sua fundação, o clube escolheria seu Conselho Deliberativo e presidente por meio de um sufrágio com uma chapa de oposição. Passados dois anos da posse, vamos relembrar e pincelar as oito diretrizes apresentadas pela chapa vencedora, conferindo a quantas andam as promessas apresentadas na campanha: 
Conquista do Estadual e acesso à série A em 2014 - nos últimos dois Campeonatos Catarinenses o Avaí lutou para não cair. No ano passado conquistou o acesso, mas caiu logo em seguida, em 2015.
Criar um Conselho de Gestão - nunca existiu e tão cedo não se tornará real na Ressacada.
Profissionalização da Gestão do Clube - modelo tradicional até hoje e que tendem ao amadorismo.
Modernização do Complexo da Ressacada - revitalização da pintura do estádio, novos bancos de reservas, gramado e iluminação em estado precário, nenhuma obra maior que mereça destaque.
Fortalecimento da categoria de base - está conquistando títulos e revelando atletas, mas a crise financeira força a "liquidação" dos seus atletas por valores abaixo do mercado.
Novos planos de associação e valores de ingressos - cumprida inicialmente, sofreram aumento de até 100% para novos associados e torcedores avulsos para a série A de 2015. Com a queda para a série B os preços devem cair, com redução acentuada do quadro de sócios torcedores.
Finalizar a reformulação do Estatuto do Clube - em função das exigências do Profut, entrou em processo de apresentação e aprovação, agora sendo efetivamente finalizado.
Elaborar vigorosa política de marketing e comunicação - em conjunto com a D'Araújo Comunicação, o Marketing do clube realizou boas campanhas institucionais, cujos resultados práticos só teremos acesso quando da apresentação do Balanço Patrimonial no início de 2016. Foto Daniel Queiroz

Nenhum comentário:

Postar um comentário