Profissionalismo ou rumo à Sibéria

|
O torcedor pode divergir em algumas coisas, mas sobre a queda do time (e do clube) para a série B, é consenso que foi a aplicabilidade da justiça no futebol. A gente queria mais era que houvesse um desfile de "injustiças" no confronto do Itaquerão, mas logicamente não seria a fé, os pensamentos positivos, o esoterismo tipicamente avaiano que faria essa balança pender a nosso favor.
Os mesmos de sempre™ não cansam de denunciar os erros de gestão que permeiam o Avaí desde 2010. Nesse blog os leitores se acostumaram a olhar o desempenho dos cartolas de maneira separada dos resultados em campo. O fato do time vencer não significa que a ISO9001 é merecida, e o contrário também é verdadeiro. Quando as duas coisas se combinam temos o melhor dos mundos para todos, o paraíso na Terra, o que não acontece no Sul da Ilha há muito tempo.
Fato é que a gestão de continuidade de Nilton Macedo não deu certo. São dois anos de erros seguidos e repetidos da administração anterior, vitaminada por um desconhecimento do futebol como poucas vezes vimos acontecer na Ressacada. Não vou elencar o rosário de mancadas desses dois anos do Amado, mas basta olhar para o que foi apenas o segundo semestre desta temporada para se ter um retrato de tudo o que levou o clube para mais um momento de insucesso.
O ano de 2016 só não será pior se Nilton tomar uma destas duas iniciativas: ou entrega o cargo com todos os seus colaborados ineptos, ou implanta uma gestão verdadeiramente profissional. Como não crio na humildade e tampouco na capacidade de autorevolução do cartola azurra, a Sibéria continuará sendo a sua meta inconsciente. Eurico Miranda já o espera no aeroporto.

3 comentários:

Aloísio Campeche Silveira disse...

Um boa forma de se tentar mudar as coisas para 2016 seria pedir (já que está na moda) o Impeachment (impítima pros manezinhos) do presidente(?) do Avaí.

Dois anos é muito tempo, o Avaí se arrasta em qualquer campeonato que participa. Se ele não pede "penico", que a torcida peça por ele.
O maior de Santa Catarina não pode ficar refém de pessoas despreparadas para administrá-lo, queremos competência, mais que isso precisamos de competência, chega de falácias.

Gilberto disse...

Mas o Eurico não peca por omissão! Sejamos justos. Ele comete vários outros pecados, mas esse não. Já é alguma coisa.

Claudio Teixeira disse...

Há previsão estatutária, mas alguém se dispõem a assumir o cargo de presidente do Avai? Não né, mais fácil ficar aqui nas redes sociais e Blog apontando erros e não oferecendo nenhuma ajuda, ou ao menos uma saída prática...

Postar um comentário