A negociação do atacante Rafinha

|
"A notícia do dia certamente será a venda do atacante Rafinha, da base avaiana, para Portugal, com o Avaí recebendo 600 mil euros. Não temos condições de avaliar se valia mais ou menos, pois até há pouco sequer tínhamos ouvido falar de seu nome. A princípio uma bela quantia e que só o futuro nos responder se foi uma boa negociação ou não.
O que nos deixa confusos nestas negociações do clube, é que sempre tem um empresário enriquecendo sem fazer força alguma. O Avaí, para faturar o valor, investiu dois ou três anos na formação de toda uma geração e comissões técnicas. Com certeza se outro não vingar, estaremos no prejuízo pois o custo da base é sempre alto. Mas é o risco empresarial.
Mas e o empresário dito dono dos outros 50% não vendidos? Investiu quanto? Comprou de quem? Por quanto? Quando? Qual seu risco? São perguntas que poderiam e serão feitas em todas as negociações passadas. Tudo muito sem transparência. Tudo nebuloso." Opinião de Flávio Felix, sócio e ex-presidente do Avaí.

Nenhum comentário:

Postar um comentário