Avaí de orelhas em pé

|
Começar um pré-jogo de uma partida do Avaí com expressões como "Vindo de derrota; Em meio aos problemas financeiros; Com protesto da torcida", vamos e venhamos, é cair na vala comum das editorias de esporte dos chamados profissionais de imprensa.
Não começando desse jeito (mas já tendo começado desse jeito), as reformas do gramado fazem o Avaí alugar o Renato Silveira nesta noite, buscando a reabilitação de sua estreia negativa no Campeonato Catarinense. O horário das 19h30 é péssimo, haja vista o trânsito caótico da BR 101 entre Florianópolis e Palhoça nesse horário, razão pela qual podemos ter menos do que os dois mil ingressos disponibilizados para a nação azurra.
Um empate com os reservas do Grêmio pela Copa Sul-Minas-Rio e a derrota para o Criciúma na primeira rodada do Delfinzão já são o suficiente para deixar o microcosmo avaiano de orelhas em pé. Uma vitória hoje é fundamental para estancar aquilo que pode se tornar o início de outra fase de baixo astral na Ressacada, coisa que todos já estão de saco completamente cheio.
Raul Cabral vai adicionar mais de idade ao time, já que queimar essa promissora gurizada não é um bom negócio. Por isso Caio César e Lucas Fernandes cedem suas vagas para João Filipe e Rafinha, o que deve proporcionar mais consistência na meiuca avaiana. Assim, os 11 serão: Renan; Renato, André Santos, Gabriel e Vitor Costa; Judson, João Filipe, Rafinha e Diego Jardel; Romulo e William.

Nenhum comentário:

Postar um comentário