Análise do diretor Marcelo Gonçalves

|
Recados - "O trabalho tem sido feito da mesma forma, não é possível que há 20 dias a imprensa e torcedores achavam que os jovens davam respostas, e agora eles já não têm mais qualidade, o Raul (Cabral) não é mais bom treinador, então tem que ter coerência na analise, quem está no futebol tem que estar preparado para isso. De torcedor não podemos cobrar isso, porque não é entendimento, é paixão, o que podemos é pedir compreensão e que continue apoiando e demonstrando essa paixão pelo clube, mas peço que os profissionais de futebol possam analisar a situação com coerência, profissionalismo. Não adianta só cobrar profissionalismo de quem está dentro de campo, de quem forma, geri, mas também de quem fala sobre jogadores, futebol e clube."
Dificuldades do ano - "A gente entende que foi proposto em função da situação do clube. Vocês sabem da dificuldade financeira que passa o Avaí. Felizmente estamos conseguindo reestruturar, os jogadores estão em dia, o presidente está fazendo um esforço enorme e estamos conseguindo equilibrar as dividas do clube, mas justo no momento em que o aspecto esportivo não está conseguindo dar o resultado que imaginávamos. Não é hora de desespero, é hora de analisar o atual momento do clube, foi feito ontem (segunda) na reunião dos diretores, analisando os aspectos, da equipes e vamos continuar trabalhando nesse sentido."
Futuro e contratações - "Continuamos mapeando atletas por meio do Núcleo de Inteligência no Futebol, que é algo novo, estamos implantando, departamento de análise de desempenho, de monitoramento de atletas, estatísticas, para dar suporte ao trabalho, porque as vezes você vê uma visão macro, mas começa a detalhar e consegue identificar onde precisa melhorar pontualmente. Lógico que futebol é resultado, e o o torcedor tem direito de cobrar, mas a imprensa tem que analisar com mais critério, o profissional, as funções da gestão. Fui contratado para gerir um clube, não apenas para contratar jogadores. A gente têm milhares de empresários todo dia oferecendo milhares de jogadores, se tivesse dinheiro contratava os melhores. Vocês sabem que futebol não funciona dessa forma, há todo um processo envolvido, estamos trabalhando, e a gente vai sair dessa situação, não tenho menor duvida." Marcelo Gonçalves, Diretor de Esportes do Avaí, via Globo Esporte

Nenhum comentário:

Postar um comentário