Battistotti ainda meio perdido

|
Ouvi a entrevista coletiva de Francisco Battistotti, onde tratando dos bastidores da renúncia de Nilton e os planos para um novo Avaí. Aproveitando que nenhum avaiano tem paciência para ler e escrever grandes tratados acerca dos cartolas, cito rapidamente os dois pontos que chamaram a atenção.
Primeiramente, Chiquinho fala de um choque de gestão que se choca com o seu próprio tempo de clube. Se desde 1973 não conseguiu pensar ou influenciar alguma coisa parecida com profissionalismo no Avaí, não seria agora que o faria. Aliás, sobre esse ponto, a única estratégia apresentada foi... tratar melhor o sócio. Temo que o dirigente não "saiba tudo" sobre gestão.
Segundamente, o mandatário azurra trouxe mais uma pérola dos planos do "notáveis avaianos", aqueles que intentaram tocar a transição de poder sem conversar com o vice e nem ao menos ter um presidente para oferecer ao clube. Battistotti disse que ofereceram a presidência para alguém da oposição, que não aceitou. Esquisitamente, não soube dizer para quem foi feita a oferta. Toca.

Um comentário:

Paulo disse...

Que merda, mas já começou colocando uns x9 na rua!!! Será???

Postar um comentário