Coletiva pós-jogo de Silas

|
"Faltou o pezinho final para botar a bola para dentro. O time não se desesperou e falei para não tomar o segundo gol e cuidamos disso. Tivemos chances de marcar e infelizmente a bola não entrou. O resultado está em aberto, vamos para a nossa casa, com o apoio do torcedor e podemos reverter."
Muitos erros - "A gente tenta jogar, orientar de fora, até engrenar. Depois que engrena é um toque ou outro, mas eu acho que é vida nova. Era um jogo difícil pela viagem, cansaço, calor, mas não se viu isso no segundo tempo. Erramos no gol e depois não sei se eles cansaram ou entramos mais. Só que quem mais tenta, tem mais chance de errar, ainda mais quando a engrenagem não está perfeito."
Individualidades abaixo - "Às vezes bate um pouco de insegurança na hora de definir, a ansiedade, é até natural. Mas o peso daquela sequência de derrotas saiu e fomos melhores que eles. Mas faltou o pezinho para empurrar e vamos trabalhar nisso."
Desempenho de Rômulo - "A gente tem que trabalhar eles todos. Rômulo tem um pouco mais de rodagem e vamos trabalhar a parte psicológica, técnica e tática. Se o cara tenta, não dá certo, ele erra. Depois o Lucas Fernandes entrou, foi bem. Mas vamos arrumando, dando confiança e os jogadores querem melhorar, tem que ter calma. Temos uma semana para trabalhar, domingo devemos levar um time misto para Lages, descansar essa rapaziada uma semana para estarem inteiros."
Grupo pode render mais? - "Agora é ter calma. Não pode também depois de um jogo fazer uma análise precipitada ou incorreta. Estamos conversando internamente com a diretoria, comissão, para fazer as melhores escolhas e não ser injusto com ninguém."
Acelerar contratações - "A urgência não é do Silas, é do tempo. Ele é curto até o Brasileiro, mas temos que fazer contratações com critério, pontuais, que cabem no bolso do Avaí. Não podemos nos desesperar. Temos mapeados o que pretendemos e agora vamos trabalhar para concretizar nomes."
Tempo para um novo time - "São pouco mais de 20 dias. Dia 13 começamos com o Bahia, domingo termina o Catarinense e fica a Copa do Brasil. É paralelo e vai caminhar com a Série B, onde devemos ter atletas para reforçar."
Preocupado com o futuro - "Sim, no sentido de reverter o que tem pela frente. Mas estamos trabalhando para tentar extrair. Hoje se um pezinho desse certo seria diferente. Tem que raciocinar com a cabeça fria, cabe a nós e aos dirigentes pensar com a cabeça fria." Silas em coletiva pós-jogo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário