Dois anos e não esquecemos

|
Hoje o assassinato do torcedor avaiano João Grah completa dois anos sem que os responsáveis estejam presos, julgados ou pelo menos identificados. Lamentável e revoltante, não esqueceremos.

Um comentário:

Rafael disse...

O mais lamentável nesse episódio é a apatia da Diretoria do Avaí. Por ter amplo acesso à mídia e às redes sociais, deveria cobrar das autoridades uma resposta, uma explicação. Fazer soar em todos os cantos a dor que essa injustiça provoca em todos os cidadãos de bem. Mas não. Ficam numa apatia revoltante. Nunca é demais lembrar: o rapaz foi assassinado após retornar de Curitiba, onde foi assistir a um jogo do Avaí. Se eu fosse presidente do Clube, bateria na porta do governador e cobraria uma resposta. Não para mim, mas para a sociedade e para a família da vítima. Seria uma demonstração de respeito. Duvido que uma pressão do governador sobre o secretário de Segurança Pública não agilizaria o caso. Esse é mais um episódio que mostra bem a competência e a disposição dos que dirigem o Avaí.

Postar um comentário