Por um Leão ligado

|
São sete derrotas seguidas, seis pelo Catarinense e uma pela Primeira Liga. Lanterna do segundo turno, o Avaí vive uma crise dentro e fora de campo. No gramado, os maus resultados pressionam os jogadores. O último gol da equipe foi há quatro partidas e jogadores que antes eram destaques agora estão em má fase. Essa é a grande missão do técnico Silas. Depois de uma semana intensa de trabalhos, o técnico avaiano aposta em manter a base e em fortalecer o sistema ofensivo, ao colocar três atacantes, para finalmente balançar as redes após quatro jogos em branco.
William - Capitão do Avaí, William é o atleta mais experiente do time, na ausência do ídolo Marquinhos, que só retorna na Série B. Autor de quatro gols no Catarinense, o centroavante não marca desde o dia 26 de fevereiro, justamente no clássico. Neste domingo, ele completa 46 dias sem balançar as redes. Silas conhece muito bem William, com quem trabalhou no próprio Leão, Grêmio e Ceará. Por isso, jogadas ensaiadas para a finalização de cabeça do atleta são esperadas.
Caio César - O volante de 20 anos jogou tão bem no primeiro turno que o Avaí renovou o contrato até dezembro de 2017. Porém, depois de tanto brilho o jogador encarou o banco de reservas e perdeu espaço com o ex-técnico Raul Cabral. O garoto não tem mostrado o mesmo desempenho de antes. Por depender de um futebol coletivo, o volante foi prejudicado pelo mau momento do Leão. Caio César tem no clássico a chance de mostrar que o Avaí não errou em renovar seu contrato. via DC

Nenhum comentário:

Postar um comentário