"Tem que ser um gestor competente"

|
"Muito se tem falado, nos últimos dias, sobre sucessão na diretoria do Avaí. Verdade ou não, não sabemos. Mas o curioso é que, em todas as publicações (da imprensa especializada, de torcedores, de fofoqueiros ...), especula-se diversos nomes de "notáveis" avaianos e, quase sempre, se termina fazendo menção ao fato de que tal pessoa, ou o grupo que o apoia, tem "bala na agulha" e vai resolver o problema financeiro do clube em pouco tempo.
Pensando e agindo assim, vão continuar com os mesmos erros que sempre foram cometidos e que levaram o Avaí ao estado em que se encontra. Nilton Macedo pode até ser questionado em relação aos resultados no futebol, mas tem que ser elogiado por um fato: mudou essa prática provinciana de que o presidente do Avaí tem que ser milionário e botar dinheiro do próprio bolso no clube.
A culpa pela situação financeira do Avaí não é do atual presidente, mas sim do anterior que, apesar de merecedor de elogios em diversos aspectos, nunca foi financeiramente responsável, gastando mal e mais do que arrecadava e colocando dinheiro do próprio bolso - a título de empréstimo devidamente registrado - para pagar as contas sempre que a água batia na bunda.
O atual presidente está enfrentando enorme dificuldade porque, com as mesmas ou com menores receitas, ainda está pagando as contas desse passado equivocado, embora ele não possa usar tal fato como justificativa, tampouco criticar o antecessor, pois era seu vice e foi o candidato de situação.
Quem quiser assumir a presidência do Avaí, tem que ser um gestor competente, capaz de buscar novas fontes de receita e de sanear o clube, de modo que ele possa se manter com os próprios recursos, e não com os recursos do seu presidente. Alguém já viu alguma empresa de grande porte, que gera receitas milionárias ano após ano, escolher seu presidente pelo critério de "ter bala na agulha" para injetar dinheiro do próprio bolso na empresa?
Escolher um presidente para que ele bote dinheiro do próprio bolso no clube, terá dois resultados possíveis: a) o clube ficará ainda mais endividado e cada vez mais dependente do seu presidente, e/ou; b) o presidente e os seus parceiros se adonarão do clube, assim como está acontecendo numa certa SPE da região." Alberto Calgaro, sócio-torcedor ao Avaí

Um comentário:

George disse...

Grande Alberto, disse tudo.

Postar um comentário