Coletiva pós-jogo de Silas

|
"Aqui o jogo sempre é difícil, a gente tinha a complicação de mudar os dois volantes por lesão e desarrumou um pouquinho. Dentro daquela proposta que a gente tem colocado houve uma evolução e a eliminatória está em aberto. Logicamente que analisando friamente criamos pouco, o Felipe quase não trabalhou. Mas agora vamos ter mais tempo para trabalhar, estaremos na nossa casa, com alguns jogadores à disposição e esperamos um resultado melhor."
Muitos erros na equipe - "É um pouco característica de querer virar o jogo de qualquer jeito, você começa bem e não termina, faz escolhas erradas. Situação de ansiedade, imaturidade, que a gente vai resolvendo no dia a dia. No gol a gente passa para eles que começa a defender lá da frente e no contra-ataque eles fizeram o gol. Não fizemos uma boa atuação e vamos pensar na volta."
Dificuldade de jogar - "Jogo a jogo, nem sempre conseguimos o que queremos. Coloquei o Lucas de Sá para explorar a qualidade na bola parada e vamos tentar melhorar. O Bragantino não fez também uma grande partida a ponto de nos golear. Mas nossa parte ofensiva não funcionou tão bem, porque com o Braga ou o Renanzinho não temos uma boa saída, mas não me desagradou de tudo. Estamos crescendo e é importante chegar vivo na Ressacada."
Importância dos reforços - "A maioria dos jogadores está jogando e chegando os exames dos clubes deles, as avaliações, tendo o ok do médico, podemos botar eles para jogar. E os que se encaixarem no nosso sistema vão jogar, alguns até jogam assim. Vamos contar com isso."
Jogada nas costas de Vitor Costa - "Às vezes o Vitor Costa sofre porque o da beirada não chega junto. E o lado deles é forte com o Alemão. Ele sofreu um assédio aqui e por isso em um ou outro momento teve dificuldade, mas gostei do comprometimento, da forma que atuou, sem medo. Marcou quando teve, saiu quando dava. É um menino como os outros e tem que continuar crescendo."
Melhora na armação das jogadas - "É uma posição que a gente busca, um 10, um Marquinhos Santos. Enquanto a gente não tem ele, buscamos um homem que pare, acelere, tenha calma. O Chapecó não é esse jogador, é um segundo volante, o Jajá também, o Pacheco é mais de velocidade. Buscamos ainda e daqui a pouco encontramos." Entrevista de Silas via GE

Nenhum comentário:

Postar um comentário