Coletiva pós-jogo de Silas

|
"A gente só tomava pancada, hoje empatamos, era só pancada. Estivemos muito perto de ganhar. Essa foi a vez que vim aqui em Lucas do Rio Verde (local do jogo) que estivemos mais perto de ganhar o jogo. A gente só não precisava tomar aquele gol, tinha que ter feito a falta ou quebrar a bola. Um jogo difícil, tivemos a chance de matar, mas gostei muito do comportamento da equipe."
Pouco sofrimento - "Agora é a hora, falei que todas as vezes que vim aqui, essa foi a que estivemos mais perto de ganhar. Estamos jogando sem meia, jogamos com o Tatá, Romarinho, Tauã e William. A gente está conseguindo, na hora do gol que levamos, não precisava tomar aquele gol, tinha que ter feito a falta ou quebrar a bola. Tenho que parabenizar eles, um jogo difícil, tivemos chance de matar o jogo. Gostei do comportamento do time e não sofremos muito. Sofremos o que era natural aqui."
Quem entrar, tem que elevar o nível - "O que eu falei ali é que precisamos, depois de uma viagem longa, quem entrar tem que elevar o nível do jogo para a gente. Foi bom, gostei dos que entraram do meio para frente. Temos que avaliar tudo isso, pode estar cansado, mas se a bola está na tua frente, você vai, se está atrás, você deixa para alguém, aí não pode. A engrenagem ainda não está encaixada, temos que jogar juntos. Eu falei para eles que esse ponto aqui no final ele vai ser bom para a gente. A gente viu a possibilidade de ganhar o jogo, deixamos escapar a possibilidade de ganhar o jogo, mas não posso bater e assoprar não, uma viagem dessas a gente desgasta."
Oportunidades desperdiçadas - "A confiança só vem com o decorrer dos jogos. O avião só saiu, ou melhor, o ônibus depois do gol que marcamos.  São seis horas, não é brincadeira. Essa vinda aqui, olha, não é brincadeira. Quem vier aqui, vai ser complicado, ganhar aqui não será fácil não."
Lucas Coelho, Toshi e Rômulo - "Um jogador você vai conhecendo ele no dia a dia. O Romarinho parecia que estava cansado, e aí ele arrancou e rolou a bola na arrancada para quase marcarmos. Nós sofremos muitas faltas que o árbitro não deu. Só trocamos quando não dava mais, pois o time deles estava correndo muito. Toda mudança não pode ser uma surpresa, tem que melhorar o jogo. Acho que com a chegada de alguns atletas de meia e primeiro volante, é nossa busca e vão chegar para a ajudar a gente." Coletiva de Silas via GE

Nenhum comentário:

Postar um comentário