O principal problema é o nervosismo

|
"Em dois jogos, duas equipes diferentes foram mostradas. Ainda está meio longe de ser a equipe ideal, mas pelo menos a vitória veio. Contra o Bahia, um Avaí afobado, com uma expulsão desnecessária e que o lateral Alemão será julgado hoje. Em casa, diante da torcida, um jogo meia boca e desesperado, mas que teve o resultado positivo.
A torcida avaiana, claro, não está ainda feliz com o que o Leão tem mostrado dentro das quatro linhas, mas vale lembrar que as peças que o técnico Silas tem nas mãos são complicadas. O time tem jogado para vencer e não convencer, e é isso que precisa para pegar confiança.
O principal problema tem sido o nervosismo. É nítido ver quando um jogador pega a bola, os outros assistem para ver se uma mágica acontece. Justamente por essa insegurança, que o time necessita de uma sequência na titularidade, mas é difícil quando em todos os jogos algum atleta se lesiona.
A atuação do João Paulo foi positiva, em uma partida fez mais que o Vitor Costa. Lucas Coelho entrou meio nervoso pela estreia, mas mostrou ter jogo de corpo e que ganha na marcação. Rafinha voltou a ter oportunidade e, novamente, lesionou. A notícia ruim é Vinicius Pacheco fora do Campeonato neste ano. Ele vinha apresentando um bom futebol, estava dando qualidade ao time.
Hoje tem Leão - O adversário da vez é o Luverdense e o retrospecto é negativo para o Leão da Ilha. Foram apenas dois jogos e são duas derrotas para o time de Florianópolis. E tem mais, o Avaí fez dois gols e sofreu cinco. Resumindo, o Luverdense é uma pedra no sapato para o time Avaiano.
Se o time do Sul da Ilha vencer, pode entrar no G-4, a vaga mais esperada pelos torcedores. Mas vale lembrar que a última partida em que o Avaí venceu fora de casa, foi pelo Campeonato Catarinense, no dia 28 de fevereiro, contra o Guarani de Palhoça." Cacau Corazza via Infoesporte

Nenhum comentário:

Postar um comentário