Avaí vence e quebra sequência ruim

|
Primeiro tempo - Logo no primeiro minuto Capa quis mostrar a que veio. Ganhou na velocidade pela esquerda e tentou um cruzamento. Na sequência, um jogador de cada time ficou caído e o jogo parado. O jogo ficou truncado depois disso, mas com o Leão mantendo a posse de bola ou pressionando a saída do Vila Nova no campo de ataque.
Aos 6 minutos, a marcação-pressão deu resultado: o zagueiro do Vila errou um passe e Caio César tomou a frente, dando uma meia lua e começando uma jogada que culminou num cruzamento perigoso de Renato. Caio César continuou sendo acionado pelo lado direito e conseguiu assustar num chute travado que acabou indo pela linha de fundo.
Só dava Avaí, aos 14 minutos, Capa puxou boa jogada e virou para Diego Jardel, que entrou na área, puxou para a perna esquerda e bateu, com pouco ângulo: a bola bateu no goleiro e na trave. A única chance do Vila aconteceu aos 24 minutos, quando Jean deu um chute dentro da área e a bola explodiu no braço aberto de Renato; o juiz mandou seguir.
O Vila ensaiou alguma pressão, mas logo o domínio voltou ao lado azurra. E aos 28 veio o gol: Renato cruzou bem para Diego Jardel, que dominou no peito. Na tentativa de roubar a bola, Fabinho empurrou para dentro de cabeça e fez o gol contra: 1 a 0 Leão. Aos 33, Renan precisou trabalhar: numa cobrança de falta e desvio de cabeça, Renan voou no canto alto esquerdo e espalmou.
Depois disso, outra chance de perigo do Vila: Jean Carlos bateu de longe, a bola quicou e o goleiro avaiano se atrapalhou: a bola bateu no peito e sbrou para Roger, que bateu no canto. Aí, Renan compensou a falha e foi buscar, fazendo uma defesa espetacular.
Segundo tempo - O Leão perdeu força e ficou um pouco acuado. O Vila Nova cresceu no jogo e começou a pressionar, lançando e cruzando perigosamente na área do Avaí. Nas vezes em que precisou sair para ficar com a bola, Renan foi seguro.
O fôlego que o Avaí precisava veio num belo lance: Romulo recebeu lançamento na intermediária e o goleiro Gabriel (que substituiu Wagner Bueno), estava adiantado; Romulo tentou por cima e a bola foi pela rede do lado de fora. Silas mexeu no time e colocou Lucas Fernandes no lugar de Diego Jardel.
O jogo ficou mais aberto e o Avaí começou a jogar mais no campo de ataque, pressionando o adversário. Na sequência, Lucas Coelho entrou no lugar de William. Os cruzamentos do Avaí na área do Vila viraram a tônica do jogo, mas ninguém aparecia para completar. Quem fez diferente foi Romulo: numa jogada estilo Ibrahimovic o 11 tentou um voleio de costas para o gol e quase marcou.
Lucas Coelho teve uma chance mais fácil para se consagrar. Recebeu pela esquerda e poderia ter batido para o gol, mas tentou driblar o goleiro, a marcação chegou e o atacante se atrapalhou. Mas a outra substituição de Silas não decepcionou: Lucas Fernandes aproveitou cruzamento que veio de Renato e bateu de chapa: o goleiro até alcançou, mas, devagar, a bola entrou: 2 a 0.
E o gol que Romulo perdeu no primeiro tempo, fez no segundo. Depois do lançamento de Alemão, o camisa 11 deu um toque por baixo da bola e encobriu o goleiro Gabriel para fechar o caixão: 3 a 0. Assim estava bonito, mas Capa acabou fazendo um pênalti claro nos últimos momentos da partida. Frontini bateu e converteu, mas nada que diminuísse o brilho da vitória avaiana por 3 a 1.
Avaí - Renan; Renato, Fábio Sanches, Gabriel e Capa; Luan, Caio César (Alemão), Jajá e Diego Jardel (Lucas Fernandes); Romulo e William (Lucas Coelho). via Infoesporte

Nenhum comentário:

Postar um comentário