O manto sagrado tem que ser sagrado

|
A camisa é o símbolo máximo da cultura de um clube de futebol. Não é por acaso que ela é o item mais vendido no mundo inteiro entre o mix de produtos oferecido aos fãs do esporte bretão. Algumas diretorias a respeitam, outras sequer entendem a sua importância histórica.
Os cartolas sãopaulinos, mais preocupados com o dindim (até compreensível), sequer perceberam o "pecado" de aceitar o verde-Palmeiras no logotipo do novo patrocinador. Entretanto, após a reclamação dos torcedores, tiveram a sensibilidade de entrar em contato com a Prevent Senior para reverter a bobagem. A empresa compreendeu a importância da tradição e permitiram a alteração.
Enquanto isso, no Avaí, onde dirigentes e atletas geralmente se apresentam de preto, onde as empresas imprimem qualquer cor "porque tô paganu!", onde a atual camisa imita a do Paysandu, e onde o azarado uniforme 3 ainda é o do ano passado, acabamos de completar dois anos sem patrocínio master. Coincidência? Não! O manto sagrado tem que ser sagrado. via Vitor Birner

Nenhum comentário:

Postar um comentário