Coletiva pós-jogo de Silas

|
"A gente fez um grande jogo e não podemos esquecer que os dois times vêm da Série A, tanto Vasco como o Avaí desceram de divisão, são times que jogam e deixam jogar. A gente não deixou o Vasco jogar, principalmente os mais importantes, como o Andrezinho e o Nenê, que são os construtores das jogadas, e o Júlio Santos, que busca a bola para começar a armação do Vasco. Tentamos anular. O que fico mais feliz é que perdemos o Luan, eu fiquei sabendo hoje, mas o Judson estava sem jogar há dois meses, e o João Filipe fez um baita jogo. Voltaram hoje. Eu estava preocupado, mas fizemos um grande jogo."
Análise da partida - "Pegamos o Vasco em um momento bom para a gente, que eles não estão 100%. Quando tiver a parada, depois do jogo de terça-feira, e acho que na outra semana serão 13 dias sem jogo... Estamos produzindo e crescendo. Ganhamos dois jogos seguidos. Parabéns para o Romulo, quando aparece o artilheiro...Romulo está fazendo os gols, Lucas Fernandes está entrando muito bem. Toda vez que entra, entra bem, devolve a vida para um time cansado."
Ausência de Luan e volta de Judson - "Eu já tinha falado que o Renato naquela posição ia ajudar, que o Capa ia ajudar, e ele fez um grande jogo. Estou feliz. Daqui a pouco temos o Romário de volta, o Chapecó, o Marquinhos Santos. Eu falei que íamos tentar cimentar o trabalho, ao invés de se preocupar com tabela, e esperar por dias melhores. Acho que os dias melhores estão chegando, agora não são só quatro jogos sem perder, são dois empates e duas vitórias. Falei que temos que ter pé no chão. Não pode fazer besteira. Espera a semana que vem."
Penalidade: trocar o batedor? - "Eu pensei em trocar, pois o último pênalti que o Martín tinha defendido foi contra o CRB, no último minuto, e ele estava com a imagem na cabeça. O William bate bem, mas o menino do CRB bateu bem também. Então me passou pela cabeça. Mas eu falei para o William que ele só perdeu porque ele bateu. Ele é o capitão, faz um trabalho extraordinário aqui dentro, se preocupa com os meninos, famílias, filhos. Eu vou tirar a faixa de capitão dele. Quero ele preocupado só em fazer gols. Não quero ele preocupado com mais nada. Queria dedicar essa vitória para o Fábio Sanches. Eu já perdi pai, mãe, sei como é. Ele é outro menino de ouro que conseguimos trazer para cá. Ele está passando por um momento difícil." Paulo Silas via Globo Esporte

Nenhum comentário:

Postar um comentário