Coletiva pós-jogo de Claudinei Oliveira

|
"É uma equipe com grupo interessado em fazer acontecer. Estamos propondo coisas diferentes, algumas eles entenderam bem, outras vão trabalhar. O tempo é curto, mas é um Avaí muito interessado, o torcedor está comparecendo e todos têm que se ajudar para o Avaí ser grande."
Escolhas de time - "Quando eu cheguei, a zaga era Betão e Fábio Sanches, depois a gente manteve, o Gabriel foi convocado para a seleção. Mas temos que partir de um pressuposto e quem vinha jogando foi mantido. Os atletas que jogaram no último confronto foram bem, mas o critério é de quem saiu pelo terceiro amarelo vai voltar depois da suspensão."
Reação após o gol - "O gol não me preocupou, na preleção eu falei que não conseguíamos virar quando saímos atrás do placar. E eu falei que era para se manter organizado. Tomamos um gol de bola parada, vou rever o gol, mas o futebol é um jogo de erros. Importante que tivemos força para reagir e vamos tentar corrigir as falhas."
Repertório de jogada ensaiada - "Com o Marquinhos, ele é o homem da bola parada. Sem ele, procuramos coisas fdiferentes, criamos algo novo. Eu falei para ele tentar direto, e o Renato foi feliz, bateu bem na bola. O mérito é dos jogadores em campo."
Jogar com um homem a mais - "Não estou falando que estava sendo feito errado. Em alguns momentos, o atleta trazem o comportamento anterior e tudo que você procura colocar em campo, tem que treinar. Jogo com um homem a mais demoramos para organizar e temos que treinar com superioridade e inferioridade numérica. Às vezes com um a mais, você espera e não dá o bote. Ainda temos coisas a corrigir, mas é importante fazer essa correção em cima de vitórias."
Sequência em casa - "Fizemos boas partidas e criamos expectativa no torcedor e temos que saber conviver com isso. Não tenho prestígio no clube para convocar torcedor, há pessoas com mais prestígio. Mas peço que quem vá, nos ajude, vai ser difícil. Com o torcedor do lado fica mais fácil."
Conter a euforia - "A euforia pós-jogo, no vestiário, tem que ter, não vale a pena correr esse tempo e não comemorar. Agora chegando em Florianópolis é concentração e que a gente procure a blindagem dos elogios. Às vezes, a gente acha que está mais fácil do que está realmente. Que eles não se empolguem, não pode mudar o comportamento, a intensidade é que precisa ser mantida." Claudinei Oliveira via Globo Esporte

Nenhum comentário:

Postar um comentário