Coletiva pós-jogo de Claudinei Oliveira

|
"Ainda está cedo para colocarmos o Joinville na Série C e o Avaí como um time que vai subir. Tem muito jogo ainda, eu falo isso, e o discurso dos jogadores é assim também. Nem tão ao céu, nem tão à terra. Vamos pensar primeiro no Paysandu, depois no Goiás, vamos assim que está dando certo." 
O jogo - "Esperávamos um time mobilizado pelo Ramon, que conhece o clube. Tínhamos a proposta de boas transições, finalizamos mais do que eles e tivemos o gol. Queríamos usar o desespero deles para nos dar os contra-ataques. No segundo tempo tivemos mais dificuldades, eu mudei o esquema e soubemos suportar a pressão. Vamos sofrer sempre, não vai ser fácil."
Crescimento defensivo - "Primeiro tínhamos que organizar a equipe. E estamos sempre com a linha próxima, eu tenho essas preocupações, cobramos muito. A entrega está muito boa e as chances que chegaram até o gol do Renan ele foi sempre muito bem."
Sequência em casa - "Já saímos de candidato a rebaixamento a candidato pelo acesso, mas não podemos lembrar de onde estávamos. O torcedor cobrava, pressão pelo resultado e chegamos com muita luta, não podemos mudar o comportamento. Nem pensando ainda que temos dois jogos em casa. Estamos mostrando a força do grupo, que dá resposta positiva. Não falta luta. Vamos dar mérito aos atletas e esperamos uma boa semana de trabalho para montar o time com o Paysandu."
Crescimento de Rômulo - "É um jogador diferente, muito competitivo, consegue entrar na área, finaliza bem. Temos incentivado a ir para cima do adversário, um jogador com força física. Está sendo premiado pela luta, todos estão, mas o Rômulo tem feito os gols. Tendo dois, três jogadores que façam gols, é o que todo técnico quer. Isso com uma defesa sólida você consegue alçar voos longos."
Ausência de Capa - "Sempre pensamos em alternativa, temos tempo para pensar. O Capa tem sido importante e tem atuado perto da perfeição, corre o jogo inteiro, tem dinâmica, tira o time da pressão. Temos uma linha de quatro muito forte e uma espinha dorsal. Temos algumas opções, podemos pegar alguém da base, se o Betão voltar podemos usar o Gabriel pelo lado esquerdo ou podemos colocar o Luiz Gustavo na esquerda. Vou mexer o mínimo possível na estrutura."
Confusão no fim do jogo - "A gente lamenta esse tipo de acontecimento, não gosto de comentar. Temos que falar o mínimo possível, mas o ais prejudicado vai ser o Joinville, perdendo mando. O torcedor às vezes acaba colocando o time mais para baixo. Não vou julgar ninguém, são coisas que não gostamos que aconteçam e é mais uma questão de educação e de se punir quem fez isso."
Aonde o Avaí vai parar? - "Não sei. Vamos tentar ganhar o máximo possível e se ganharmos todos vamos chegar ao acesso, mas vamos com humildade. Não é discurso. Sofremos aqui, contra o Criciúma, Bragantino, não foi nada fácil. O torcedor vê isso, entende, um time organizado. Espetáculo não dá para dar sempre, mas a equipe tem se doado. Se um dia a gente perder ou empatar, temos que sair conscientes que demos o máximo." Claudinei Oliveira via Globo Esporte

Nenhum comentário:

Postar um comentário