Duas ações para equilibrar as finanças

|
"Durante o TVCOM Esportes da última quinta um torcedor do Avaí mandou uma mensagem criticando a diretoria e o presidente Francisco Battistotti. Era o dia do aniversário do clube e o torcedor fazia um desabafo diante de notícias que mais uma vez dão conta das dificuldades financeiras. Acontece que no mesmo programa, no fechamento, pude trazer uma informação exclusiva - confirmada depois pela direção do clube -, que a Caixa Econômica Federal estava de volta como patrocinador master do Avaí, com um contrato que iria até dezembro deste ano.
Reconhecimento - É uma boa conquista e precisa ser elogiada. E o processo, quase que irreversível, por conta do desfecho do contrato anterior do Avaí com a Caixa, foi revertido por esforço maior do presidente Francisco Battistotti, que merece os elogios e o reconhecimento por isto. A outra ação que deve viabilizar o ano financeiro do Avaí, venho noticiando aqui neste espaço há algum tempo, deve se concretizar nesta próxima semana: a negociação de 50% dos direitos do zagueiro Gabriel com o Palmeiras. São duas ações fundamentais e que mudam o quadro atual de problemas de caixa - sem trocadilhos - na Ressacada. Merecem total reconhecimento.
Mais gente no meio - Escrevi aqui antes da estreia do Claudinei Oliveira que o time iria sofrer com o meio de campo montado pelo treinador para enfrentar o Luverdense. Sofreu bastante, apesar da vitória. A lição foi assimilada internamente e as correções aparecem nos treinamentos para o jogo contra o Ceará, hoje. João Filipe deve entrar ao lado de Luan, para dar sustentação defensiva. Já é um começo. Mas ainda faço um reparo. Não vejo como o jovem Jajá permaneça fora. Tem que jogar." Rodrigo Faraco via Diário Catarinense

Nenhum comentário:

Postar um comentário