Avaí recebe o desesperado Tupi

|
O Avaí tem tudo para se manter no G4 da Série B do Campeonato Brasileiro neste sábado, quando recebe o Tupi, às 16h (de Brasília), na Ressacada, pela 31ª rodada da Segundona. O Leão soma 48 pontos e está na quarta colocação, enquanto os mineiros somam apenas 26 pontos e lutam para sair da zona de rebaixamento à Série C.
Para os jogadores do Avaí, no entanto, o duelo da tarde deste sábado promete ser bem complicado. Camisa 10 do Leão, Marquinhos destacou a dificuldade do duelo e ignorou e a distância na tabela. Mesmo assim, o veterano já sabe como levar os mandantes a vitória: através da bola área.
“Sabemos da dificuldade. E o torcedor pode pensar o que for, é paixão. Temos que ter a consciência da obrigação e fazer um grande jogo, temos que ganhar, mas só vamos conseguir se respeitarmos o adversário, sem relaxar. Uma derrota a essa altura complica qualquer um, especialmente quem está ali na frente. Eles devem jogar com 10 atrás da linha do meio e vamos ter que propor. Tentar também aproveitar a bola parada, devem ter muitas faltas ao longo do jogo”, analisou Marquinhos.
Se depender do retrospecto como mandante, porém, a torcida do Avaí pode esperar um jogo tranquilo neste sábado. Com o técnico Claudinei Oliveira, o Leão está invicto na Ressacada e quer manter a sequência positiva em seu estádio.
“O fator casa faz a diferença grande. Temos um bom aproveitamento em casa porque soubemos respeitar o adversário, saber marcar. Em casa temos que conquistar os resultados e aqui está sendo bom, a pressão da torcida para cobrar o rival, motivar nossos adversários. Sabemos que jogar fora é difícil, então aqui na Ressacada os times têm dificuldade”, completou.
Se o clima é de ótimo no Avaí, no Tupi-MG a campanha ruim não deixa ninguém pensar em voos maiores na Série B. Com apenas 26 pontos, o clube está a sete do Oeste - que já jogou nesta rodada - primeiro clube fora do Z4. Nesta semana, a torcida do clube fez muitos protestos para cobrar o elenco, mas Luiz Paulo não acredita que a pressão possa influenciar o desempenho do time.
“Eles têm todo o direito de protestar do jeito deles, mas sempre com educação. Foi um protesto pacífico, tranquilo, eles só queriam conversar. Falamos com eles que falta de vontade não vai haver no Tupi. Sabemos das condições do clube e vamos dar a vida para reverter isso”, disse o atleta.
Local: Estádio Ressacada, em Florianópolis (SC)
Data: 15 de outubro de 2016, 16 horas (Brasília)
Avaí: Renan; Alemão, Fábio Sanches, Betão e Capa; Luan, João Filipe, Renato e Marquinhos; Rômulo e Vitor. Técnico: Claudinei Oliveira
Tupi: Rafael Santos; Henrique, Gabriel Santos, Bruno Costa e Luiz Paulo; Renan, Marcel, Jonathan, Hiroshi e Pedrinho; Giancarlo. Técnico: Ricardinho via Gazeta Esportiva

Nenhum comentário:

Postar um comentário