Entrevista com o "monstro" Renan

|
"Estou muito feliz no Avaí, desde o primeiro momento que cheguei. Aqui é uma grande oportunidade e posso dizer sem dúvida que profissionalmente está sendo o melhor ano da minha carreira - garante o goleiro que está próximo de renovar com o clube até 2018.
Chegada de Claudinei - "Foi determinante a chegada do nosso treinador. Ele é um excelente profissional e uma pessoa que só tenho elogios. Ele sabe lidar com os jogadores. O Silas também sabia, mas não teve os resultados. Com a chegada do Claudinei as vitórias vieram em sequência. Os triunfos fora de casa também foram determinantes para o nosso melhor resultado".
M10, o líder - "O Marquinhos é um jogador muito bom, de qualidade acima da média. Mesmo não jogando tudo que pode por causa dessa grave lesão que ele teve ele é muito importante para o grupo. Dentro de campo é fundamental, com passes para gol, fazendo gols e também na liderança. Coloco muito dessa arrancada na Série B por causa da volta dele".
O grupo enxuto - "Nos outros acessos eu não estava aqui e não posso comentar diferenças. Mas eu prefiro ter menos jogadores, porém mais comprometimento como temos atualmente. Nós temos um só pensamento: o acesso. Todos os jogadores que estão aqui querem crescer na carreira e subir, e junto com o Avaí é um passo importante para isso".
Renovação até 2018 - "Eu disse que a minha prioridade sempre foi o Avaí. Estamos conversando com o clube sobre a renovação e estamos próximos de um acerto. Mais para frente vai ter uma definição e isso me dá uma tranquilidade. E essa tranquilidade não é só para mim, mas para a minha família também e a todos que estão envolvidos. Quero continuar na cidade, adorei Florianópolis. E a torcida me abraçou de uma maneira muito legal".
Florianópolis - "Estou muito bem na cidade e minha família bem adaptada. Meus filhos gostaram de tudo, o clima é muito bom, sem falar das praias maravilhosas. Só tenho coisas boas para falar da cidade. Minha família é toda carioca e já querem comprar casa aqui para morar todo mundo junto. Estou muito feliz em Florianópolis e no clube".
Saída do Botafogo - "Foi uma decisão difícil não renovar com o Botafogo. Tenho um grande carinho pelo clube, afinal fiquei lá por quase nove anos. Mas naquele momento vi que era necessário sair e buscar jogar mais, ter uma sequência de partidas. Vejo hoje que foi uma decisão acertada. O Avaí acreditou em mim e eu acreditei neles. Posso dizer que a minha relação com o clube começou como um namoro que hoje virou um casamento feliz".
Deus e religião - "Nos unimos para orar, ler a Bíblia e agradecer pelas as nossas conquistas. Nos juntamos para isso, eu, William, Betão, Judson, Rômulo e outros jogadores, todos nós somos evangélicos. Isso tem nos ajudado muito. Faço questão de reconhecer o que Deus fez por mim. Respeito todas as outras religiões e acredito que a fé é importante no nosso trabalho". via DC

Nenhum comentário:

Postar um comentário